Nos siga nas redes sociais

Violet Evergarden- Original Netflix

Mais uma obra da Netflix, da temporada 2018, a obra em questão é o anime Violet Evergarden, onde é retratado a história de uma garota, mas não uma garota comum obviamente, esta garota em questão é basicamente uma arma, uma criança criada dentro da guerra, onde ela desconhece quaisquer emoções humanas.

 O objetivo do anime em questão não retratar a guerra em si e tudo o que aconteceu nela, e sim o pós guerra, as dificuldades da adaptação da garota ao mundo ao qual ela nunca vivenciou antes. Baseada em uma série de Light Novel, que venceu muitos prêmios no Japão e atualmente adaptada para uma série animada.

A animação visualmente magnifica, graficamente falando dá uma aula em outras animações da temporada, mostrando que um anime não precisa de apenas clichês básicos e lutas empolgantes, mas sim um enredo envolvente e um visual mais do que esplêndido.

O anime retrata bem a ideia de um ex-soldado, onde toda a realidade, tudo aquilo que é natural se torna fora do comum. As marcas emocionais e físicas a afligem, perdendo seus dois braços na guerra e tendo substituído eles por próteses, Violet também sofria por não saber o que aconteceu com seu superior, aquele que a criou e ensinou tudo o que ela sabia,  as ultimas palavras que ela ouviu dele foram “Eu te amo”, palavras que pra ela não tinham sentido algum já que foi criada dentro da guerra, tornando-a desprovida de emoções ou de qualquer senso de humanidade.

Estas palavras se tornam o pivô para que Violet se torne uma Autômata de auto memória, uma profissão na qual mulheres são contratadas para escrever cartas, mas não apenas simples cartas , o pagante fala e elas descrevem as emoções deles nas cartas, decifrando todo o sentimento do cliente. Ela queria se tornar uma autômata para descobrir o que as palavras que seu superior falou significavam, fazendo com que Violet tivesse um novo propósito para viver.

Durante sua adaptação para o mundo após a guerra, Violet encontra muitas dificuldades principalmente como autômata. A dificuldade em compreender os sentimentos por trás das palavras atrapalham ela, tornado assim ela uma autômata incompetente.

Porém ao longo de sua jornada ela vai cada vez mais enfrentando e vencendo suas barreiras. A impressão que o anime passa, é de que cada episódio são uma carta de determinado personagem para Violet, de como a conheceram e como ela acabou mudando suas vidas.

 Por mais que ela tenha muita dificuldade para entender as pessoas, sua sinceridade absurda, tornam ela uma pessoa confiável e muitas vezes amorosa, sendo muitas vezes rude, ela acaba dizendo aquilo que cada um precisa ouvir, a verdade muitas vezes dói, porém é mais do que necessária.

Ao longo do anime é nítido o quão Violet é importante e completa vida de cada um ao seu redor, ao mesmo tempo cada um em sua volta a torna melhor como pessoa.

Resumindo um anime emocionante muito forte, com varias viradas no roteiro, tornando cada vez mais interessante e ao mesmo tempo mostrando uma realidade já vivida por muitos, os bastidores por trás da guerra, de sua causa e efeito. Mais do que recomendado, curto e acaba valendo muito mais a pena do que um shounen de 500 episódios.

 

Nos ajude a espalhar o descontrole!

podcast

#6 – Entrevista com Vem Noobar Comigo

É isso mesmo! Nossos casters de elite estão aqui para conversar com a dona do canal Vem Noobar Comigo, falando sobre seu canal no YouTube, seus passos como desenvolvedora e muito mais!

Esse episódio, foi realmente fora da curva, onde foram vistos vários pontos de qual foi a experiência da Viih no mundo dos games, e ainda dando dicas de como manter um canal no YouTube, quais foram seus jogos e sua caminhada na criação de conteúdos.

Acesse o canal da Viih no YouTube clicando aqui

Quer apoiar a Viih? Acesse o PicPay dela clicando aqui

Canal da Viih na Twitch acesse aqui

Nos ajude a espalhar o descontrole!
Continue Lendo

Parceiros

Nos ajude a espalhar o descontrole!
Continue Lendo

podcast

#5 Apelido pra mais de metro

Neste episódio, estamos passando os limites razoáveis, e nossos casters de elite estão dividindo com vocês, quais eram os apelidos que eles recebiam, e inventavam para seus arquirrivais, e todos nós sabemos, como pré-adolescentes podiam ser nefastos, na arte de insultar, e claro, que muitos desses apelidos alguns levam pra toda vida, como cabeção da malhação que foi inspiração para muitos cabeções por esse “brasilzão” a fora.

Muitos dizem, que antigamente era a melhor época para se crescer. Muitos homens e mulheres foram formados, na pressão do bullying, ou no carinho amigável de apelidos, que poderiam ser usados para ressaltar uma característica sua positiva, ou muitas vezes, negativa. Quem nunca foi chamado de tampinha, ou para os mais altos, como “boneco de olinda”. Se tivesse um nariz um pouco mais avantajado, ja era chamado de pinóquio, ou era acusado de roubar todo oxigênio da sala.

Gostaria de deixar claro que nomes, idades e qualquer informação foram alteradas, e este episódio não é pra ser levado a sério, apenas um podcast sobre apelidos, e experiências com fim de comédia.

Caso tenha se sentido ofendido por qualquer palavra dita, pau no seu … ops, aháá te peguei, ainda ta lendo isso? É sério? Tá, você ganhou, você realmente é um leitor de primeira, mas vê se volta logo a ouvir o episódio, e se quiser dar uma opinião, e xingar muito no twitter, é só nos marcar no @castsemcontrole . Nosso facebook é @semcontrolecast

Quem diria que falar sobre apelidos renderia tantos minutos assim? Realmente essa galera precisa de terapia.

Nos ajude a espalhar o descontrole!
Continue Lendo

Em Alta

Todos os Direitos Reservados © 2021 SemControleCast